Lollapalooza Day 1 – Imagine Dragons

CONTINUAÇÃO…

IMG_3583Assim que acabou o show do Cage, eu comecei a me preparar para ficar mais pelo menos 1 hora e meia em pé, esperando Imagine Dragons, só vendo MUITA gente se aglomerar atrás de mim… Eu estava bem perto da grade, bem perto mesmo, então tentem imaginar o peso dos outros milhares de pessoas tentando chegar no mínimo, no lugar onde eu estava!

O Sol estava muuuuuuito forte entre esses dois shows, fiz um amigo lá, o que me deu mais segurança, pois estava com medo de acontecer alguma coisa, como cair minha pressão ou algo do tipo, por causa do calor, da ansiedade, de fome, sei lá, fiquei com um pouco de medo… Mas com o tempo fui me sentindo melhor, as pessoas começaram a se posicionar realmente para o show.

De repente, eu comecei a escutar a introdução do show, que começou com a música Fallen, o que me surpreendeu, porque achava que as chances deles tocarem essa música eram baixas, muito menos como música de abertura. Eles entraram com uma energia incrível, fiquei completamente extasiada, não conseguia pensar em mais nada, apenas naquela sensação maravilhosa, de estar pertíssimo de uma banda que eu sonhava conhecer, que me fez chorar desde o momento em que as suposições de shows no Brasil começaram.

A energia não diminuiu em nenhum momento do show, apenas foi aumentando a cada música que tocavam, afinal, era um dos shows mais esperados do sábado, e com certeza, um dos mais lotados. Minha animação só ficava cada vez mais clara, meu amigo novo, percebia que eu queria pular, filmar, cantar e fotografar tudo ao mesmo tempo, então, em alguns momentos, como nas músicas Hear Me e Demons, ele fez o favor de esticar seu braço, que era maior que o meu, e filmar para mim.

(Recomendo muito, para as pessoas que nunca viram, ou não entender o porque a música Demons é tão valorizada, por favor, assistam ao clipe, atenciosos, ligando a letra com o vídeo, vale a pena parar para refletir)

Dentre os inúmeros “solos” nos tambores e caixas que Dan fazia entre as músicas, a banda surpreendeu  o público com um cover de Song 2 da banda Blur e tocando diversas músicas inesperadas, como Fallen, citada no começo, Rocks e eu também ouvi muitas pessoas dizendo que se surpreenderam com a música The River, mas essa eu já desconfiava haIMG_3601hahah.

Eles obviamente terminaram o show com a música mais esperada e mais famosa de todos, Radioactive, mas ela não era esperada apenas pela música, mas também pelos instrumentos que eles tocam nessa música quando fazem versões ao vivo. São tambores, bumbos, gongos (apenas em alguns países), tudo o que vocês imaginarem. Traz uma energia e um poder que condiz com a música, é a combinação perfeita, e com toda certeza o jeito perfeito de finalizar este show que surpreendeu do primeiro minuto até o último.

OBS: Muitas pessoas estranharam porque eu ter ficado chateada por eles nunca tocarem Pantomime, uma das minhas favoritas, muitas pessoas nem conhecem essa música, pois não está no CD deles, e sim no EP It’s Time.

Os vídeos a seguir, eu tirei do youtube, porque nos meus vocês me ouviriam cantar, o que seria BEM constrangedor hahahah

Anúncios

Lollapalooza Day 1 – Preparação e Cage the Elephant

Dia 5 de abril de 2014, um dos dias mais esperados na minha vida, finalmente iria ao meu primeiro festival, e veria duas das minhas bandas favoritas em um único dia! Foram aproximadamente 5 meses de pura ansiedade e expectativas compartilhadas entre meus amigos que iriam e meus pais que também assistiriam aos shows, minha mãe apenas no sábado por causa do Imagine Dragons e meu pai iria aos dois dias comigo, pois temos um gosto musical muito parecido.

1456733_541037502641082_1211430125_n No sábado acordamos sem pressa, tomamos nosso café da manhã e começamos a arrumar as mochilas, roupas, etc. Levamos apenas o essencial, protetor solar, casaco, capa de chuva, e eu optei por levar barrinhas de serial (que não comi, pois a comida de lá era muito boa e com um ótimo preço)… Saímos de casa, pegamos o trem (resolvemos comprar as passagens de ida e de volta para evitar filas na hora da saída), pois seria apenas uma estação até o autódromo. O trem estava bem cheio, bem cheio mesmo, e todos lá estavam indo ao festival, ao chegar na estação, foi uma pequena caminhada, infelizmente era uma ladeira, mas nada demais para quem vai passar o dia inteiro em um festival hahaha.

Chegamos, pegamos uma pequena fila, que andava normalmente e perto das 14:30 entramos, lembro que a banda Capital Cities tocava, infelizmente, alguns sacrifícios foram feitos e resolvi “pular” este para garantir um bom lugar no palco onde ocorreria o show do Cage the Elephant e do Imagine Dragons. Chegando ao palco Onix, aproveitei para ir lá para frente, esperei aproximadamente 30 minutos para o início do show, que eu não tinha nenhuma expectativa pois conhecia pouquíssimo sobre a banda.

Assim que eles sobem no palco, uma energia contagia todos, principalmente quando Matthew, o vocalista, começa a se soltar, ele traz uma emoção, uma empolgação para a apresentação, que ninguém consegue ficar parado. Principalmente quando ele começa a dar seus inúmeros saltos no público (SINCERAMENTE, perdi as contas de quantos foram). Foram diversas acrobacias, pulos e brincadeiras que ele trazia com naturalidade á apresentação, nunca deixando os fãs que estavam mais para trás por fora, ele sempre ia até o fundo e fazia alguma brincadeira. Mas o que mais espantou e deixou os espectadores incrédulos foi quando Matthew resolveu simplesmente escalar a torre de luz, sem nenhuma proteção, e resolveu tomar um sol lá em cima, deitado na tenda.

A setlist foi recheada com 13 músicas, dentro dela os singles Cigarette Daydreams (um dos meus favoritos), Come a Little Closer, Shake Me Down e fechou com Sabertooth Tiger,  balançando a bandeira do Brasil e deixando todos os fãs realizados e superando qualquer expectativa com este show incrível.

CONTINUA….